Derrotismo é uma coisa, rebeldia é outra (Série NÚMEROS 10)

Nm 13.31-33         10/07/2022         36 minutos

Pregação por Pr. Mauro Clark

headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Derrotismo é uma coisa, rebeldia é outra (Série NÚMEROS 10)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior
 

Vimos a luta de Calebe para não deixar o povo esmorecer depois do relato derrotista dos dez espias.

Não é difícil imaginar o valor para o trabalho de Deus de crentes como Calebe.

Animam, puxam para cima, confiantes nas promessas de Deus e sem medo dos perigos.

 

v.31-33

Animar os outros não é trabalho fácil. Se é o seu caso, prepare-se para resistências.

Calebe sentiu isso na pele: antes os espias disseram apenas que o povo lá era poderoso e as cidades reforçadas.

Ou seja, mostraram apenas derrotismo.

Agora “tiram a máscara” e revelam pura rebeldia.

 

Varios pecados aqui:

* Infamaram (criticaram) a terra excelente que Deus havia reservado para eles.

* Exageraram ao avaliar a situação: terra que devora moradores, os inimigos ficaram gigantes, e eles, gafanhotos.

* Pior: concluíram com grande incredulidade: não podemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós.
Detalhe: é fato que o povo era muito mais forte que eles, mas isso não era motivo para concluir que não poderiam subir.

 

À primeira vista aparentaram prudência e zelo pelo povo.

Mas... as aparências enganam!

Agora os espias entram em confronto direto com a promessa de Deus de que daria a terra ao povo (com ou sem gigantes!)

É uma falta muito mais grave que a anterior.

 

Imagine alguém que ficou perturbado com a possibilidade remota de perder o emprego.

Mas Deus apareceu e lhe garantiu que, apesar de grandes dificuldades, ele ficaria naquela empresa por mais cinco anos.

Detalhe: o sujeito continuou igualmente perturbado!

O problema de derrotismo ficou pequeno comparado com o de não confiar em Deus.

 

O crente comete exatamente esse tipo de pecado cada vez que, por exemplo, ...

* ... diz que Deus o abandonou (Deus nunca abandona um filho, mesmo que o discipline)

* ... conclúi que Deus não quer o seu bem

* ... diz que as suas tentações são acima das suas forças.

* ... não aceita que salvo vai para o céu se morrer em pecado

Isso é pura rebeldia à Palavra de Deus.

 

Ainda há outra grave ofensa dos espias: crítica dura à terra que Deus dera aos judeus.

De “terra que mana leite e mel”, passou para “terra que devora os seus moradores”.

Não sabemos exatamente o que significa: ou os povos desapareciam com facilidade (mudavam da Palestina com frequência) ou a terra era perigosa para qualquer pessoa por algum motivo, ou viram muitos funerais quando espionaram.

Seja como for, aqui 2 problemas:

 

1) Miopia em ver o que é bom. A terra era especialíssima! Fértil.

A incredulidade e o medo cegam ou, no mínimo, turvam a visão.

Quantas vezes temos bênçãos bem à frente, e não enxergamos, só porque não são coisas agradáveis, fáceis.

Ex.: Cadê o presente?

 

2) Mesmo que a terra não fosse boa, era sagrada: Deus a escolhera para dar a eles.

É o princípio de que tudo que Deus nos dá é bom para nós.

Mesmo que não consigamos enxergar de imediato.

Não é à toa que a Bíblia ordena: Em TUDO dai graças. - 1Ts 5.18

 

E o povo, como reagiu? Próximo domingo.

Que Deus nos abençoe. Amém 

Igreja Batista Luz do Mundo © 2008-2022
R. A, nº 53, Bairro de Lourdes (Dunas), Fortaleza - CE
E-mail: contato@luzdomundo.org.br
Telefone: (85) 98740-4743
close
Igreja Batista Luz do Mundo © 2008-2022 - www.luzdomundo.org
R. A, nº 53 - De Lourdes, Fortaleza - CE