É tolice querer destruir Israel! (Série NÚMEROS 30)

Nm 23.5-10         05/03/2023         34 minutos

Pregação por Pr. Mauro Clark

headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close É tolice querer destruir Israel! (Série NÚMEROS 30)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior
 

Depois de ver parte de povo de Israel de cima de um monte, Balaão volta a Balaque para falar as palavras que Deus ordenou.

Comecei a observar sobre alguns pontos desse primeiro pronunciamento de Balaão.

Já comentei sobre o v.8: ninguém pode amaldiçoar a quem Deus não amaldiçoou e nem denunciar a quem Deus não denunciou.

 

Continuando:

v.9:... povo que habita só e não será reputado entre as nações

Confirmação de que Israel era um povo diferente, à parte, separado.

Interessante: essa é exatamente a idéia de SANTIDADE:

 

Dt 7.6: Porque tu és povo santo ao Senhor, teu Deus; o Senhor, teu Deus, te escolheu, para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que há sobre a terra.

 

Igreja: os mesmos termos são aplicados sobre nós. Somos povo santo:

1Pe 2.9: Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz

 

Para nós, talvez seja mais difícil conceber a idéia de povo isolado, pois na realidade NÃO ESTAMOS FISICAMENTE ISOLADOS, como Israel estava.

Ao contrário, estamos misturados.

Mas em termos de COMPORTAMENTO, de ATITUDE, de COMPROMISSO COM DEUS, realmente somos um POVO ÚNICO sobre a Terra.

E, tão óbvio como Israel devia se manter isolado dos povos pagãos, nós devemos nos manter afastados dos padrões do mundo.

E isso deve ser notado por eles, para que vejam nossas obras e glorifiquem a Deus.

v.10a: quem contou o pó de Jacó ou enumerou a quarta parte de Israel?

Confirmação da grande descendência numérica que Deus prometeu a Abraão:

Gn 15.3-5: Disse mais Abrão: A mim não me concedeste descendência, e um servo nascido na minha casa será o meu herdeiro. 4 A isto respondeu logo o Senhor, dizendo: Não será esse o teu herdeiro; mas aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro. 5 Então, conduziu-o até fora e disse: Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade.

 

É tolice alguém querer destruir Israel ou judeus (como Balaque, Hitler e tantos outros).

Ninguém destruirá este povo. Está assegurado pelo próprio Deus.

No Milênio tudo se inverterá: Israel ainda será o povo mais importante da face da Terra.

Veja o que será Israel para os outros povos, no milênio.

Is 49.22-23: Assim diz o Senhor Deus: Eis que levantarei a mão para as nações e ante os povos arvorarei a minha bandeira; eles trarão os teus filhos nos braços, e as tuas filhas serão levadas sobre os ombros. Reis serão os teus aios, e rainhas, as tuas amas; diante de ti se inclinarão com o rosto em terra e lamberão o pó dos teus pés; saberás que eu sou o Senhor e que os que esperam em mim não serão envergonhados.

 

v.10b: ... que eu morra a morte dos justos e o meu fim seja como o dele(s)

Duas opções:
a) Deus deixou de obrigar Balaão a dizer exatamente o que Ele (Deus) queria e, nesse ponto, o liberou para expressar seu próprio sentimento.

Nesse caso, Balaão deseja abertamente ser um dos justos, talvez no sentido de um judeu, que estava debaixo de tão grandes bênçãos.

Seria, então, o caso de um homem extremamente ganancioso, que não amava as coisas de Deus, querendo usufruir as bênçãos da salvação.

Aqui não seria questão de fidelidade a Deus ou vontade sincera, mas só desejo mental.

Como um criminoso preso deseja ser livre, ter família, etc. Mas quando  solto, comete crime de novo.

 

Típico do ser humano: ouve falar das coisas maravilhosas que Deus promete a quem Lhe obedece e também fica com vontade de usufruir.

Mas uma vontade puramente egoista, supercifial. Não se dispõe a mover uma palha para agradar a Deus. Não busca nem mesmo conhecer a Deus um pouco melhor.

Claro que pessoas assim ficam só na vontade, como de fato aconteceu com Balaão.

 

b) Balaão continuava falando totalmente sobre a influência de Deus, ou seja, não estava expressando sua vontade pessoal, mas apenas funcionando como porta voz de Deus.

Nesse caso, Deus quis encaixar na profecia de Balaão a ideia de que para gozar bênçãos de Deus não é necessário ser judeu, basta ser justo, ser fiel a Ele, Deus.

Fica implícita a ideia de que o correto para qualquer pessoa é desejar morrer como justo.

De fato nada há de melhor para um ser humano do que se tornar justo perante Deus e morrer como filho de Deus, em Cristo.

Quanto ao tipo de morte que Balaão teve, aguardem até Nm 31.8,16!

 

Na próxima pregação veremos a reação de Balaque e a segunda bênção de Balaão sobre Israel.

Que Deus nos abençoe.

Igreja Batista Luz do Mundo © 2008-2023
R. A, nº 53, Bairro de Lourdes (Dunas), Fortaleza - CE
E-mail: contato@luzdomundo.org.br
Telefone: (85) 98740-4743
close
Igreja Batista Luz do Mundo © 2008-2023 - www.luzdomundo.org
R. A, nº 53 - De Lourdes, Fortaleza - CE